Para sempre? Não mais!

terça-feira, 17 de agosto de 2010




Hoje, mais uma vez, lhe esperei!
Preparei seu prato predileto.
Comprei o melhor vinho.
Fiz a mesa com minhas melhores louças,
E pus, no centro, um solitário com uma rosa branca,
[Quando jantávamos juntos você não abria mão disso].
Vesti o vestido vermelho que você me deu,
Aquele que disseste que só poderia usar para te ver.
Pus o perfume que adoras,
E fiquei a lhe aguardar, próximo a janela.
A lua já brilhava a muito tempo no céu e,
de você, não havia nenhum sinal.
 [mais uma vez] Você não veio!
Ainda alimentava esperanças,
Mas a última gota da torneira acabou de cair,
E a pia transbordou.
Não posso, E NÃO QUERO, mais viver de ilusões.
Te amo demais,
Mas vi que esperar por você é algo que não vale a pena.
CANSEI de molhar tantos vestidos com minhas lágrimas.
Não percebeste a intensidade do amor que lhe destinei!
Nos completa[va]mos como duas partes de um todo,
E, pelo visto, isso também você não percebeu.
Mas eu sei que um dia verás o que perdeu,
E desejarás voltar.
E eu ?!
Já estarei com outros planos,
Você será somente uma simples [e triste] lembrança.
Só aí irás perceber como dói ser rejeitado.
E eu já não me importarei mais com as feridas que poderão abrir em seu coração.
Pois o tempo passou,
E a decisão foi somente SUA.



"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre, sem saber, 
Que o pra sempre, sempre acaba... "
(Por Enquanto - Cássia Eller)




1 comentários:

Moni. disse...

Toda mudança começa com o reconhecimento. Isso é maturidade.

Assim, usamos o tempo necessário para que estejamos novamente abertas à vida e a tantos outros sabores, vinhos e cores que ela tem a oferecer.

SEMPRE a minha admiração!

Beijíssimos!