Dos mistérios de um sorriso!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011



  Hoje passei por ti e, novamente, sorristes. Um sorriso branco, tão grande que aparentava ter mais dentes que o normal, e todos bem alinhados. Com esse gesto, consegues dominar minha mente por horas a fio. Perco-me no tempo, procurando saber o que desejarias me dizer. Já tentei falar contigo, mas não deixas, quando esboço o menor sinal de aproximação, foges. E me deixa assim, louca, querendo decifrar-te. 
  Será um sorriso de amizade? De amor? Eu não sei, não sei o que passa por tua cabeça. Só sei que amo! Amo quando me sorris, mais ainda quando esqueces teus olhos sobre os meus por segundos que mais parecem horas, e quando te dás conta, foges – como sempre. Acho que estou me apaixonando. Mas me apaixonando por quem? Por ti? Mas eu não o conheço. Por seu sorriso? Essa será a gota d’água para meu atestado de loucura.
  O desejo mais íntimo de meu coração é que fiques, me conte sua vida, o que sentes, para que eu saiba o que fazer, já não suporto essa agonia, já não cabe mais a mim. Se puderes ouvir meus pensamentos, ou ler em meus olhos, peço-te que fiques, antes que eu enlouqueça.  Afinal, quantos mistérios podem um sorriso esconder?




" E então, quando seus olhos encontraram os meus, 
ele quebrou em um sorriso de exultação de tirar o fôlego."
(Stephenie Meyer)

2 comentários:

• cynthia bs disse...

Ai, e cada sorriso é incomparavelmente único, né não/

haha*

ótimo fim de semana, Sara. beijos **

sara kellyne. disse...

Sem dúvida!

Idem. Beijos. :*