Palavras são pouco, muito pouco...

quinta-feira, 7 de abril de 2011



Como descrever o que há aqui dentro? 
Como descrever o que meus olhos vêem quando você aparece, mesmo que ao longe? 
Como descrever o que ocorre com minhas mãos quando os meus olhos te avistam?
Como descrever a voz embargada na garganta quando você me dirige a palavra?
Como descrever esse brilho em meu olhar quando toco em seu nome?
Como descrever os momentos em que fico “nas nuvens” pensando em nós dois?
Como descrever o que ocorre em meu cérebro, que insiste em guardar somente seu rosto, sua voz, seu cheiro na memória?
Como descrever a loucura que sinto quando meu telefone toca e fico com a esperança maluca que seja você ligando?
Como descrever, e esconder, a felicidade no dia em que vou te ver?
Como descrever a saudade absurda que tenho de te ter aqui perto?
Como descrever essa escola de samba que se apropria do meu coração quando estou ao seu lado?
Como descrever esse amor, que é o maior e o mais puro do Universo?
Palavras são pouco, muito pouco...
O silêncio, aquele que nos cerca quando nos vemos refletidos no olho um do outro, explica tudo isso de uma forma bem mais fácil, mais mágica, mais linda!


"Quem procura as melhores palavras, ainda não está certo. 
Devemos procurar o melhor silêncio. O silêncio exato."
(Fabrício Carpinejar).

3 comentários:

Jade Mendes disse...

é engraçado como está escrito simplesmente TUDO, do mesmo jeito que ocorre com a gente *-*
ameeeei *-*

William disse...

Gostei muito, também já procurei tantas vezes palavras que fossem capazes de expressar o que sentia, mas sempre falhei, achei que não tinha encontrado nenhuma, então busquei o silêncio a fim de encontrar respostas, Então no silêncio entendi o verdadeiro poder das palavras, o quanto elas são capazes de nos proporcionar os mais puros sentimentos, então voltei às palavras mesmo que às vezes elas me pareçam poucas, eu sei que elas carregaram um pouco do que diz meu coração.

sara kellyne. disse...

As palavras são sempre necessárias pois temos que afirmar ao ser amado aquilo que sentimos, precisamos expressar o sentimento. Mas o silêncio, aquele delicioso que surge quando os olhos amados se encontram, ah... esse dispensa palavras, explicações, pois diz tudo e abre seu coração definitivamente para que o outro o veja, sem medos, sem máscaras!